Post Top Ad

Como fazer pompoarismo em casa sem o uso de acessórios


O pompoarismo é uma antiga técnica oriental que tem como objetivo aumentar a consciência e controle da mulher sobre os músculos pélvicos e, desta forma, melhorar substancialmente sua qualidade de vida. Ela consiste no fortalecimento da musculatura da região através de movimentos de contração e relaxamento.

As maiores vantagens decorrentes deste processo são o combate à flacidez da vagina, o melhor funcionamento do trato urinário e maior prazer durante o sexo, com a paciente tendo mais capacidade de atingir e controlar o orgasmo.

"Ao usar a técnica no momento da intimidade, a mulher terá menos mecanismos sabotadores para impedi-la de chegar ao prazer e ao orgasmo", afirma a sexóloga e fisioterapeuta pélvica Lelah Monteiro.


Pompoarismo aumenta o prazer da mulher


Segundo explica a fisioterapeuta e educadora sexual Débora Pádua, ao contrair a vagina durante a penetração, a mulher aumenta o atrito entre o canal e o pênis, elevando o prazer para ambos. Além disso, uma vez que o orgasmo se caracteriza pela contração dos músculos da vagina, ao ter maior controle sobre este processo, a mulher é capaz de potencializar seu próprio clímax e até desengatilhá-lo sozinha.

Lelah ainda acrescenta que o pompoarismo ajuda a eliminar as dores na hora do sexo. "Ele não é somente o exercício de contração e relaxamento do músculo. Ele ajuda a mulher a se conhecer melhor, se tocar, ter esse encontro feminino", diz.

Para utilizar as famosas bolinhas Ben Wa, é necessário receber a orientação de um profissional. Para as mulheres que querem realizar pompoarismo em casa, Lelah ensina cinco exercícios que podem ser feitos sem o uso de acessórios.

Realize os passos na sequência descrita, preferencialmente todos os dias. Antes de iniciar, é indicado urinar para não ficar com vontade durante a prática. 


Aprenda:




Sente-se com as pernas cruzadas, uma sobre a outra, e com o tronco levemente inclinado para frente. Puxe a musculatura da vagina, como se estivesse fechando o assoalho pélvico, contraindo o períneo, e solte devagar, sem despencar. Repita várias vezes.




Fique em pé e deixe os joelhos semiflexionados. Apoie bem os pés no chão e relaxe a musculatura do trapézio, ombro, pescoço e rosto. Contraia o assoalho pélvico, como se houvesse um fio puxando a base do tronco para cima. Inspire contraindo a musculatura e expire relaxando. Se ficar mais confortável, coloque as mãos entre as pernas.




Deite-se na cama, colchão ou tapete. Flexione os joelhos, apoie os pés no chão e mantenha a coluna reta e bem apoiada na superfície. Primeira parte: inspire e expire encolhendo a barriga, como se estivesse empurrando o umbigo para as costas. Depois, inspire relaxando e expire contraindo o assoalho pélvico.




Realize o movimento de contrair e relaxar a musculatura pélvica (sem soltar de uma vez) subindo uma escada.




Contraia a musculatura do assoalho pélvico e simule uma tosse ou espirro. Repita algumas vezes.




Por Marianna Feiteiro




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Post Top Ad

Visite nosso Instagram