Post Top Ad

A terapia da dança para fortalecer vínculos e relaxar o bebê

A ideia da terapia da dança é prolongar o contato mais intenso da mãe com o filho. Você, que atua com esse público no seu trabalho pela Primeira Infância, pode ajudar mulheres a estreitarem esse contato, mesmo após a fase do desmame.

Traz uma ideia diferente que pode ajudar mães a terem um contato maior com seus bebês, mesmo depois do fim do aleitamento.

O grupo Dança Materna, de São Paulo, está focado nesse objetivo. As aulas podem ser com mulheres e seus bebês de colo (a partir de um mês e meio após o nascimento), com crianças que engatinham e aquelas que já andam (até três anos), mas, só depois que a mãe tiver o consentimento do médico, especialmente as que deram à luz há pouco tempo.

As aulas também são feitas com outros adultos que tenham contato com a criança, como o pai e os avós. Mas, ninguém precisa ter noções de dança. Os movimentos são simples.

Para “aquecer” há uma parte inicial da aula que consiste em massagear a criança. A dança, normalmente, acontece com o bebê aconchegado junto ao corpo do adulto.

É também uma atividade que reduz o estresse da mãe, especialmente daquelas que voltaram ao trabalho após a licença maternidade e que acabam vivenciando momentos de angústia e ansiedade por estarem longe de seus filhos, além do cansaço do dia a dia recheado de tarefas dentro e fora de casa.

Bebês muito agitados, com dificuldade para dormir, acabam mais calmos e tranquilos após as aulas, o que também beneficia a mãe.

As crianças mais velhas, que já andam, intercalam momentos de dança e de brincar para que possam exercitar sua curiosidade sobre o mundo, explorando novas possibilidades lúdicas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Post Top Ad

Visite nosso Instagram