Post Top Ad

Agora você pode adquirir uma réplica da placa que foi enviada para os ETs

As primeiras sondas a deixaram o nosso sistema carregavam uma mensagem projetada por Carl Sagan, endereçada à vida extraterrestre, mostrando a Terra e a humanidade.

Em 1972 e 1973, a humanidade lançou duas sondas que, pela primeira vez, deixariam o nosso sistema solar. Enviar uma nave tão longe de casa inspirou um pequeno grupo de pessoas a imaginarem se podiam incluir nela uma mensagem aos alienígenas.  Se os ETs encontrassem a nave, por menor que fosse a chance, ela teria uma oportunidade de mostrar a Terra e os humanos para eles.

Isto levou a NASA a incluir uma placa dentro das sondas Pioneer 10 e Pioneer 11, lançadas pela agência espacial para estudar Júpiter e Saturno.  Após suas missões primárias terem sido completadas, as sondas voaram em velocidade de escape do sistema solar. Perdemos contato com ambas as naves há anos, devido às restrições de energia e sua vasta distância da Terra, mas elas continuam a ‘velejar’ silenciosamente no cosmos.

Uma nova campanha no Kickstarter permitirá que você leve uma réplica dessas placas para casa. Concebida pelo designer Duane King – cujo portfólio mostra trabalhos de empresas, tais como a Apple, Google e Nike – a replica será feita de alumínio com ouro anodizado, mostrando o desenho do fabricante original.

King disse:

"Daqui um bilhão de anos, quando tudo que fizemos tiver virado pó, as placas Pioneer ainda estarão flutuando lá fora no espaço – uma mensagem numa garrafa jogada no vasto oceano cósmico."
Carl Sagan – melhor conhecido por sua série dos anos 1980, “Cosmos” – em pé com uma cópia do diagrama Pioneer em sua foto. Sagan lutou pela inclusão de um diagrama na sonda Pioneer, e ajudou com seu desenho.

King disse que se interessou pelo espaço a primeira vez quando assistiu a série Cosmos, da década de 1980, cujo anfitrião era o astrônomo da Universidade Cornell e popularizador da ciência, Carl Sagan. (Esta foi a série predecessora da de 2014, cujo anfitrião é Neil deGrasse Tyson.)

Sagan teve um papel central em trazer a placa Pioneer à vida, e também deu assistência com o mais famoso registro Voyager, que voou nas naves Voyager 1 e 2 na década de 1970.  O registro Voyager está sendo replicado após uma campanha Kickstarter de enorme sucesso no início deste ano.

A parte mais famosa do projeto Pioneer é uma placa de ouro, mostrando um desenho gravado na placa de alumínio revestida de ouro-anodizado, de acordo com a NASA. A placa tinha aproximadamente 9 cm por 23 cm, e foi fixada nos suportes de antena da nave, para diminuir qualquer erosão causada pela poeira espacial.

A Sociedade Planetária, que foi co-fundada por Carl Sagan antes de sua morte em 1996, escreveu:

"A sugestão de uma mensagem no Pioneer 10 foi trazida pelo Dr. Carl Sagan, somente meses antes do lançamento – um período extremamente breve na escala de tempo do projeto e teste da nave. Sagan passou a ideia para a NASA e, para sua surpresa, a sugestão foi abraçada e aprovada por todos os níveis da hierarquia.  Após, Sagan se uniu ao Professor Frank Drake, da Universidade Cornell, e a então esposa de Sagan, a artista Linda Salzman Sagan, para projetar esta mensagem extraterrestre."

A placa é baseada em mensurações do átomo de hidrogênio. O hidrogênio é o elemento mais prevalente no Universo, e é muitas vezes encontrado em estrelas (tais como o nosso próprio Sol).  Na parte superior esquerda da placa estão dos átomos de hidrogênio em diferentes estados de energia. Quando o hidrogênio passa a um estado maior de energia, ele libera radiação eletromagnética a um comprimento de onda de 21 centímetros.
Os 21 centímetros foram usados como uma unidade de mensuração, para mostra a altura dos humanos, disse a Sociedade Planetária. À direita, você pode ver figuras de um homem e uma mulher, com poses que indicam boas vindas, e que o corpo humano é móvel e flexível. Ao lado da mulher está o número 8 em código binário (que é comumente usado em computadores), com duas marcas na cabeça e pé da mulher, para representar sua altura. Assim, sua altura é 8 unidades, ou 8×21 centímetros = 168 centímetros.

O diagrama grande à esquerda mostra o Sol (ao centro) com um mapa para encontrá-lo.  Ao redor dele há distâncias relativas aos pulsares, ou estrelas muito densas que rodam rapidamente e enviam sinais rapidamente e regularmente. Na parte inferior você pode ver um mapa com o nosso sistema solar, com o Sol (à esquerda) e (da esquerda para a direita) o que eram considerados nove planetas na década de 1990: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão.

A NASA manteve contato com a Pioneer 10 até 2003, e com a Pioneer 11 até 1995. Ela ainda está em contato com a Voyager 1 e a Voyager 2.  Em agosto de 2012, a Voyager 1 foi a primeira espaçonave confirmada a atravessar a fronteira do espaço interestelar, deixando o sistema solar para sempre.


Via: ovnihoje.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Post Top Ad

Visite nosso Instagram